Pages

sábado, 2 de maio de 2009


Por não caber em mim fiz-me L E T R A
derramei-me em prosa
cantei-me em verso.
Escrevi-me tanto que acabei por encontrar o teu rascunho
Mal feito
Inacabado
Tentei passar adiante
porém você se fez virgula, para o meu tropeço
reticências... a me prolongar as noites
Exclamativo! O gozo das negativas em mim provocadas eram aparentes em teus hábitos de sujeito indeterminado
Pensei
Compreendi
Esbocei
E por fim determinei
este ponto . É o seu fim


Vanessa Rodrigues

2 comentários:

Thiago Ya'agob disse...

Boa noite, Vanessa!
Doce saudade.

Mocinha, que texto belo. Se eu tentar comentá-lo é bem prova´vel que eu estrague... risos.

Mas, eu me fiz LETRA para esquecer algumas interrogações, e ainda não consegui por ponto final.

Vamos seguindo [...] Logo chega o momento.

Besos, Niña!

Eliéser Baco disse...

Muito bom.
Realmente é beeemm interessante perceber a forma como arquiteta suas idéias e sua sensibilidade.